Arquivo para outubro 2010

Miguel Nicolelis – EXCELENTE!!!

28 de outubro de 2010

Sem comentários. Esclarecedor.

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/miguel-nicolelis-uma-coisa-estranha-aconteceu-em-natal.html

Anúncios

Por que voto em Serra

27 de outubro de 2010

15 minutos por William Eloy

18 de outubro de 2010

15 MINUTOS

Os dias os sei a éter

Céus de chuvas ácidas

Tempo de escassas palavras

Meus passos desfazem caminhos;

Futuro insondável,

Eis me aqui:

Homem sem espantos

Na sola de meus sapatos gastos, jaz o pó de meus anos

O pó

Do qual se fizeram os homens e as horas

De Bagdá ardendo em chamas, democrática

Partícula de estrela, de firmamento,

Nuvem levada ao vento

Qual flor

Qual vela

Mas faço uso da palavra abreviada

Fibra óptica

Mais rápida (onde os braços levariam os remos)

Mais rápida (onde os ventos levariam as velas)

Mais que o traçado das trilhas imaginadas

Percorro ruas, avenidas

Rápido, qual destroçar de músculos e nervos de Bagdá em chamas

Qual a contagem dos corpos

Mais que o poema

Trazendo democracia

Reality Shows,Cristianismo,moeda única

comunhão

Um trejeito americano, um charme europeu à face cabocla, semita,

da miséria pagã mestiça

….

Nas ondas de rádio, de tv

Informam:

Corpos mutilados

Na sala de jantar

Sangue judeu

Ao café das seis

Ao seio familiar

Informam:

Princípio de tempestade

De desastre

De causas naturais

Na costa da Ásia

Informam:

Princípio  de rebelião

Escândalos e fraudes

Casamentos desfeitos

Rosto perfeitos

Vendendo felicidade,

gordura,

corante

A preços cômodos

Ao alcance da mão

Nas capa de revistas, um sorriso que não é o meu

Faço uma digestão rápida de tudo isso

Fast food

Batatas fritas

Como pedem os dias

Os dias

Esporrentos, aspergidos

Gozo e melancolia

Prazer imediato

Sem contemplação

E o ar torna-se “raro efeito”

Chumbo

Mercúrio

E minhas mão tremem com um desejo sociopata, suicida

De estrangulamento

Vislumbrando sondas em Marte

Nos dias de sol

Quando o suor cinge-me às costas e coroa-me a fronte

E vejo um céu

Não mais que um céu…

O Riso

15 de outubro de 2010

Mais uma vez o Profº Muniz Sodré nos premia com um belíssimo e questionador artigo. Sua análise é fruto de um brasileiro descontente com os subterrâneos que insistem em vigora na Terra Brasilis. Leiam:

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/jd101020011.htm